tom de voz de marca

Tom de voz de marca: como criar ou fortalecer o seu? 6 dicas para o negócio!

Equipe Huntag

Uma marca vai muito além de cores, logotipo, conteúdo, preços e produtos e é preciso que tudo o que está por trás de um negócio se converse e claro, muito mais do que isso, converse com seu público.

Ter um tom de voz de marca definido é crucial para que seus colaboradores saibam expor seu negócio através de conteúdos e comunicação e faz com que as pessoas que você atinge reconheçam facilmente quem é sua organização.

Você sabe o que é o tom de voz de marca e como criar ou fortalecer o seu existente? Confira algumas boas dicas!


O que é o tom de voz de marca?

Antes de darmos dicas de fato, é importante definir sobre esse conceito. O tom de voz de uma marca trata-se de formas visuais, conteúdos, vocabulário e personalidade que compõem o negócio e que transparecem para o público.

Isso não se dá apenas após a criação de atendentes virtuais ou chatbots personalizados, por exemplo, mas deve existir desde o início da estratégia para que exista uma comunicação fluida e confiável da marca.

Imagine que em um dia, nas redes sociais, existem postagens com tom de voz informal, com piadas e memes, por exemplo. No dia seguinte, os posts são cheios de formalidade, com tom muito técnico e pouco acolhedor.

Cada perfil faz sentido para um público, mas ao utilizar diversos através da marca, faz-se com que ela não tenha um tom de voz definido e não chegue de fato ao público com relevância e confiabilidade, faz sentido?

Sendo assim, segundo especialistas, o tom de voz é a adaptação do jeito de uma marca se comunicar a partir da vida real para sua comunicação, inclusive a digital, e isso tem a ver com uso de expressões, características e especificidades que tornam a marca autêntica e que gere identificação.

Ter essa definição é crucial para que as estratégias, sejam de marketing, vendas, suporte ou atendimento ao cliente, se conversem e entreguem uma mesma experiência para o cliente. E claro, um tom de voz que converse com seu público faz com que sua marca seja mais memorável e valorizada, fortalecendo seu branding no mercado.


Como encontrar o tom de voz de marca? 6 dicas práticas para seu negócio!

Criar um tom de voz de marca é muito mais do que ter uma regra ou manuais de como seus colaboradores devem atuar na relação com os clientes. Para uma marca que tenha real personalidade, converse com o público e passe credibilidade, é crucial unir diversos pontos e é sobre eles que vamos falar para te ajudar nesse momento.


1. Conheça sua persona

Não basta criar um tom de voz de marca a partir do que os líderes entendem que seja interessante, afinal, é preciso que a organização converse com aqueles que eles buscam atingir, o público, não é mesmo?

Para isso, é preciso saber quem é esse público e somente tendo suas personas é que o direcionamento de suas ações passa a ter ainda mais assertividade. Ter suas personas definidas é sobre entender quem é seu público, quais seus hábitos, preferências, dores e outros pontos para que o negócio saiba como será a solução ideal a ser ofertada.


2. Pense em como a marca seria se fosse uma pessoa

Criar um tom de voz de marca não é sobre fazer com que a organização seja um indivíduo de fato, mas treinar esse pensamento vai ajudar na sua criação desse tom, afinal, as pessoas se comunicam umas com as outras, certo?

Dessa forma, pense em como sua empresa seria se fosse uma pessoa que falasse diretamente com outras. Ela seria uma voz masculina ou feminina? Ela seria formal ou informal? Como seria sua comunicação escrita? Existiria emojis, piadas e memes, por exemplo?

Entender como uma pessoa se comunicaria, pessoalmente ou pelas redes é um grande direcionamento para desenhar o tom de voz da marca.

Aqui, mais do que pensar no indivíduo de sua marca, é importante imaginar como seriam as brand personas dos concorrentes. Olhar para o lado faz sentido para que sua personalidade faça ainda mais sentido no setor.


3. Descreva a voz em algumas palavras

Após entender com quem se quer falar e como um indivíduo falaria com esses públicos, é interessante elencar as principais características de sua marca. Descreva em algumas palavras as personalidades pensadas no tópico passado.

Destaque os pontos fortes e fracos e defina os principais pontos da personalidade que tornam sua marca diferente e isso é o que será um guia para os passos do seu negócio.

Com as palavras e características definidas, fale um pouco melhor em detalhes sobre o que significa cada uma delas. Por exemplo, sua marca é autêntica e isso significa ser confiável, envolvente, direta, genuína, entre outros.


4. Olhe para a identidade visual

O tom de voz de uma marca é muito mais do que pensar em palavras, mas também ter o discurso diretamente ligado com o visual que ela apresenta para o público. Ter uma identidade visual que converse com a voz definida reforça a marca na mente do consumidor e faz com que ela fique ainda mais próxima das pessoas.

Olhe para os diversos ativos digitais que sua marca pode utilizar, seja em imagens de redes sociais, propagandas, embalagens, trade marketing e ponto de vendas e todo reforço de sua marca no mundo real ou digital.


5. Tenha plataformas para organizar e centralizar seu conteúdo

A cada vez que sua marca cresce e cria novas estratégias, é natural que cresçam também os ativos digitais, ou seja, os conteúdos produzidos por elas, não é mesmo? Sejam imagens de produtos/serviços, criações para redes sociais e marketing, materiais de vendas e qualquer que seja o conteúdo, é importante olhar para eles de forma gerenciada e organizada.

Produzir conteúdo para uma marca não é apenas sobre adicionar pastas ou mandar e-mails e, ter plataformas que olham para organização e gestão faz toda a diferença para que todos tenham acessos, disseminem conteúdo e mantenham vivo o tom de voz da marca.

E justamente com esse propósito existe o DAM, Digital Asset Management ou Gerenciamento de Ativos Digitais, que é a grande tendência do momento. Essas são plataformas de armazenamento, organização e gestão e vai muito além de apenas um armazenador de dados, mas sim um gerenciador completo de ativos digitais que, sem dúvida, fazem toda a diferença para a marca e sua voz.


6. Treine seus colaboradores para o tom de voz da marca

Não basta definir o tom de voz da marca e ela não ser utilizada na prática em suas comunicações e interações com o cliente. Por isso, é preciso que aqueles que são os grandes porta-vozes da marca, ou seja, os colaboradores saibam dessa estratégia.

Para isso, invista em treinamentos, repasse tudo o que foi definido para os colaboradores, tenha comunicação dentro dos times e torne essa definição parte da cultura da empresa até que ela de fato faça parte da rotina das pessoas de forma fácil, leve e genuína em suas ações.

Diversas são as ações importantes para que a marca tenha seu tom de voz forte no mercado e na mente dos consumidores e olhar para as características do negócio é crucial para o sucesso das estratégias e comunicação.

E claro, é importante dizer que esse não é um trabalho único e que deve ser feito apenas uma vez. Olhar para o tom de voz da marca é um trabalho contínuo e que deve ser visto a cada momento da organização, afinal, assim como indivíduos, a marca não tem que ficar estagnada e pode – e em alguns casos, deve – mudar sua comunicação e tom de acordo com as necessidades, não é mesmo?

Como está o tom de voz da sua marca? Aproveite que agora você sabe um pouco mais sobre esse tão importante tema e repense também sobre sua organização e gestão de conteúdo, que certamente fará toda diferença nesse momento!

Digital Assets Management para marketing e comunicação

Baixe o infográfico:

Digital Assets Management para profissionais de marketing e comunicação

Siga-nos nas redes sociais! 😉

More great articles

O que é Economia Circular e os benefícios para área digital

O atual o modelo da “economia linear”, onde se fabrica e/ou utiliza um recurso e esse é descartado, já está…

Read Story
Como a organização e gestão de conteúdos auxilia na produção de cursos

Como a organização e gestão de conteúdos auxilia na produção de cursos

A produção de cursos não é uma tarefa fácil, desde a concepção do escopo até o projeto final há vários…

Read Story
Gestão de conteúdos e organização: por que elas são essenciais para as equipes de comunicação?

Gestão de conteúdos e organização: por que elas são essenciais para as equipes de comunicação?

Equipes de comunicação, sejam internas ou externas, contam com grandes desafios para atender todas suas demandas e necessidades da empresa…

Read Story

Fique por dentro!

Novidades e conteúdos sobre Comunicação, Marketing e como podemos te auxiliar. Não enviaremos Spam.

    Arrow-up